Páginas

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Não deixem o natal passar!



Como não poderia deixar de ser, estou pensando no Natal. E nas idas e vindas do pensamento o que mais povoa este campo das idéias são as lembranças da minha infância, desta época é claro e os vários conceitos atuais [de mais ou menos uns dez anos] que o Natal é (literalmente) do mal.
 Pesquisando, verifiquei que o Natal já é há muito tempo comemorado pelos cristãos em substituição a uma celebração que faziam ao deus sol e era uma festa restritamente idólatra. Mas, daí surge o Cristianismo que no terceiro século depois de Cristo adaptou este momento para celebrar o nascimento de Jesus de Nazaré.

Dái eu penso mais uma vez, (e vejo sair fumaça da minha cabeça), sabe aquelas histórias que são contadas às avessas? Pois é o que penso em relação ao Natal hoje entre os cristãos, antes gente, não era assim.
Pensávamos no natal, agíamos no natal, comemorávamos o natal, fazíamos do natal o divisor do tempo pensando meeesmo no aniversário de Jesus. Mas agora nada de crente comemorar o natal, porque não sabemos a data certa que Jesus nasceu, e aí fica a pergunta então que dia mesmo vamos comemorar? Afinal não deixamos de celebrar o nosso dia, é, não esquecemos do nosso aniversário. Ficou dia nenhum, pessoal.
E qual foi o resultado deste combate ao que é do mal, não se faz agora e em nenhum momento. Claro que Cristo em nossas vidas não deve ser lembrado apenas no Natal, não é isso que está sendo dito, mas que durante o corre-corre da vida é necessário lembrar que Deus enviou o seu filho a esta terra em cumprimento do seu plano de redenção.

Este conceito teve como maior resultado discussões e contendas ferrenhas entre irmãos e o afastamento quase definitivo da família, que por diversas razões ainda tinha este momento para o encontro cara a cara, abraços e abraços, pois este era o momento de diminuir a distância pensando no momento que Deus mandou o nosso Salvador.

Estou falando de irmos ao âmago da questão, e não só no emocionalismo e a trégua fingida de problemas, (pois estamos cansados disso não é mesmo? Veja o que já combinamos aqui), mas a verdadeiro comprometimento com a vida e as almas durante o ano que está pertinho de chegar.

Por favor, não deixem o natal passar!

Como escrevi estes dias lá na escola: "QUE O NATAL NOS DÊ A CHANCE DE SEMEAR A FÉ, A ESPERANÇA E O AMOR, PARA QUE POSSAMOS DISTRIBUÍ-LOS DURANTE TODO O ANO QUE ESTÁ CHEGANDO."

É isso...

Como iniciei este post estou pensando nestas coisas, não é para contestar ninguém, apenas fico conversando com Jesus, pedindo a Ele e buscando na Bíblia princípios para viver até que eu volte para casa, e às pessoas que eu procuro deixar algo são os nossos filhos que nasceram nesta moda de satanizar o natal. E me lembro o quanto eles estão sendo excluídos deste momento que é especial, pois Cristo nasceu e a grande oportunidade de celebrarmos a vida DEle levando o evangelho à toda Criatura.

Pois, crianças, Jesus nasceu.

Jesus dividiu a história, ou seja Ele nasceu no ano I, o seu nascimento ficou como um dia de reflexão, de ponto de partida, que o pessoal chama de o 'espírito do natal', que olha, vamos combinar? Só pode ser o Consolador, Ele mesmo o Espírito Santo que Jesus deixou conosco.

Por favor, não deixem o natal passar!

Jesus nasceu. Morreu por mim e por você. Foi sepultado. E ressuscitou! Tudo isso segundo as Escrituras.

Edvanil FonsecaRosa vermelha

Um comentário:

Patrícia Fonseca disse...

Paz, Vane!

Gostei muito do texto.
Gostei da mensagem que ele transmite e a reflexão que proporciona.
Grata pela preciosa partilha.
Abraços e nosso desejo de Boas Festas, um novo ano repleto da graça do Pai para ti e os teus!

Com carinho da mana,

Paty e família.

Postar um comentário

Estou feliz pelo seu comentário!!!
Volte sempre que quiser, prazer em receber.